O JOVEM MÁGICO

a partir de Mário Cesariny
2016

Ruínas

Sinopse

O ponto de partida de “O Jovem Mágico” é a ópera de Cesariny “polìptika de maria klophas dita mãe dos homens”. Este texto e outros do autor são o próprio tema do espetáculo, a rampa de lançamento das ideias que lhe estão subjacentes e que acabam por se desenrolar como a própria construção de uma narrativa (ou a tentativa dela). É o regresso de António Pires aos seus princípios de um teatro coregráfico que recusa o naturalismo e o realismo, construindo um mundo e um tempo só possíveis em palco, onde os movimentos dos atores e a criação de quadros é uma preocupação constante. É também uma homenagem ao maior autor surrealista português – Mário Cesariny - neste ano em que se assinalam os 10 anos da sua morte..

Ficha Técnica

Encenação: António Pires; Com: Maria João Luís, Cassiano Carneiro, Elias Ramos, Graciano Dias, Mário Sousa, Rafael Fonseca, Ricardo Nagy; Dramaturgia: António Pires e Hugo Mestre Amaro; Música original: Ricardo Nagy com Paulo Abelho; Vídeo: José Budha; Figurinos: Luís Mesquita; Caracterização: Ivan Coletti; Desenho de luz: Vasco Letria; Movimento: Paula Careto; Consultoria de cenografia: Luísa Gago; Assistência de encenação: Hugo Mestre Amaro; Operação de luz: Filipe Pacheco; Operação de som: Lourenço Guerreiro; Construção de cenário: Fábio Paulo; Mestra Costureira: Rosário Balbi; Ilustração: Joana Villaverde; Comunicação: Isabel Marques; Direção de produção: Ivan Coletti; Administração de produção: Ana Bordalo; Produtor: Alexandre Oliveira; Produção: Ar de Filmes/Teatro do Bairro. M/16

Estreia: Teatro do Bairro . 26 de Outubro a 20 de Novembro

Fotos

O JOVEM MÁGICO O JOVEM MÁGICO O JOVEM MÁGICO