MANA, SOLTA A GATA

a partir do universo de Adília Lopes
2015

MANA, SOLTA A GATA

Sinopse

"Duas mulheres gordas. Muito gordas. Tão gordas que andam devagar. Quase não andam. Mas andam e dizem as coisas que a Adília Lopes escreveu, bem devagar. O espectáculo é uma coreografia oriental lenta. Mas só tem 1h30 e, por isso, passa-se rápido. Têm muito que fazer. Há um homem. É mau. Usa botas, cartola e bigode antigo em W. O homem guarda o espaço onde as mulheres fazem o que têm de fazer. Às vezes parece um domador de mulheres gordas. Nada disto é grotesco. Nem o movimento, nem a actuação. É hiper-realista. E tem música a pontuar toda a coreografia. Por isso, “Mana, Solta a Gata” é um Musical Hiper-realista."

António Pires

Ficha Técnica

Adaptação, dramaturgia, concepção cénica e encenação: António Pires

Com: Hugo Mestre Amaro, João Araújo, Rafael Fonseca

Figurinos: Luís Mesquita | Desenho de Luz: Vasco Letria | Apoio Coreográfico: Paula Careto | Costureira: Rosário Balbi | Adereços: Carla Freire | Ilustração: Joana Vilaverde | Assistente de Encenação: Tomás Nolasco | Administração Financeira: Ana Bordalo | Assessoria de Imprensa: Isabel Marques| Coordenação de Produção: Andreia Luís | Produtor: Alexandre Oliveira | M/14

estreia no Teatro do Bairro
digressão ao Teatro Municipal Joaquim Benite (Almada)

Fotos

MANA, SOLTA A GATA MANA, SOLTA A GATA MANA, SOLTA A GATA

Trailer